segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Quando eu puder dizer que...



Guardei teus olhos nos meus
Até que o tempo pudesse me revelar teu nome...
E entre tantas outras vozes
Esperei ouvir a tua como anúncio de novos tempos
Sobre o asfalto nasceram estrelas...
E os céus existem nas tuas mãos!
Hoje... as esquinas dessa cidade se parecem jardins
E a vida consegue sorrir
Guardei teus olhos nos meus
Até que eu pudesse te guardar em mim
Feito "água e peixe"... inseparáveis assim...
Pelas galáxias espalham-se rumores de nós
Todos os astros... todo o cosmos...
Comemoram nosso aniversário
O dia em que nascemos como "um"
Todos os sinais disseram
Que estamos guardados
Dentro dos olhos... 
Sobre esse chão de estrelas
Abraçados...
Enquanto o tempo permitir que "sim"...!


Texto dedicado a todos que lêem esse blog (me desculpem pela ausência...) e inspirado no casal Tatiane e Ricardo.


Que os dias sejam de paz e alegrias... e a vida plena de verdade e poesia.


Beijos doces...


Sil

18 comentários:

Paulo Francisco disse...

Silene, que poema gostoso de ler. Lindo demais.
Um beijo grande

Jaime Adilton disse...

Sobre o asfalto nasceram estrelas...
E os céus existem nas tuas mãos! Esses dois versos já valem o poema inteiro que está lindo! Parabéns Sil pela doce inspiração! Eu, sinceramente, queria ter escrito isso...

MOISÉS POETA disse...

Ah o romantismo...!
nada mais belo que ele.

Um beijo !

Elaine Castro. disse...

Ei querida, saudade daqui viu, entendo a sua ausência, sei bem o que é isso, a minha foi bem grande, mas agora aos poucos pretendo colocar minhas leituras e postagens em dia.
Lindo poema...
Beijos.

poesias maria do carmo disse...

oi Sil ,tudo bem menina? eu ja estava com saudades de vc. O jaime Adilton tem razão.Sobre o asfalto nasceram estrelas,valeutodo o poema,bjos minha linda.

Antônio Lídio Gomes disse...

Oi Sil,
Que bom que retornaste.
E neste retorno novidades, inspirações e romantismo.
Valeu, um abraço e um beijo.

Andre Mansim disse...

Lindo poema, poetiza sumida! Parabens como sempre!

J. Ríos disse...

Como sempre é muito bom estar aqui e desfrutar de palavras assim...

Abraços

psrecuerdame.blogspot.com

guímel disse...

Poema maravilhoso.

Estive um pouco ausente e só agora que venho retribuir a visita.

Grata

Beijos

Malu disse...

Se sobre o asfalto é possivel nascerem estrelas tudo o mais é possivel, porque este verso é absoluto.
Adorei!
Abraços

Daniel Braga disse...

Que lindo este poema!
Sabe, sempre fico imaginando a história por trás das palavras, o que as motivou, o que inspirou? Esta particularmente me deu motivos para pensar..

Saudações fraternas!

† A Dangerous Mind ┼ disse...

Olá, Sil tdbem?!
Retribuindo e agradecendo a sua visita;)
Gostei muito de sua postagem e seja sempre muito bem vinda ao meu blog!

bjos!

Tatiana Moreira disse...

É tão bom quando acontecem encontros que fazem a vida ter mais sentido!
Sua postagem despertou algo muito bom em meu coração... Suas palavras são iluminadas!
Um abraço carinhoso

Viviane Moraes disse...

Muito Lindo ..
Sil não some, gosto tanto de ler seus poemas, saudades de você ^^

Beijos&Fica com Deus.

João disse...

Seus poemas são uma dádiva, sem mais. abrçs Si

Daniel disse...

Até quando referencia outras pessoas, você coloca um pedaço de si. É dificil ser imparcial poetisa, com um coração tão nobre. Você escreve em especial, deixando pedaços seus a cada letra que escreve. Fico realmente abobado com sua eminente pessoa. Você deixa pedaços ao vento de um mel que escorre e que vicia. Quisera eu mais vezes aqui, seria feliz cada dia de cada vez, lembraria do passado vivendo o presente, e pintando meu futuro. Um beijo do seu admirador, por vezes poeta, por vezes crítico, mas sempre escravo do amor.

Dan

She disse...

Queridaaaaaa Sil! Me deu saudade de vc... Espero que esteja bem! ;) Beijo, beijo!
She

Eraldo Paulino disse...

Olá, minha querida. Muito obrigado pela visita.

Adoro encontrar poemas assim, que nos fazem olhar pra nós mesmos e nos sentirmos especiais simplesmente pelo que somos.

Grande beijo!