segunda-feira, 2 de maio de 2011

Que fosse assim...

Pudera... Não ser mais necessário dizer sobre as coisas que eu já sei
De sensações já experimentadas outras vezes
Interrompidas...
Mal vividas...
Ou não aproveitadas
Das impossibilidades
Dos acontecimentos que nada e nem ninguém explica
Da dúvida... Do medo!
Das lágrimas invisíveis por entre os passos inseguros
Pudera...
Não haver distancias
Aeroportos...
Linhas equatoriais
Fuso horário
Trópicos e continentes
Que os mares unissem os corações
E os céus fossem iguais...
Pudera...
Suas palavras não rimassem mais dentro de mim
Não mais arrepiando minha pele
E teus versos se tornassem fúteis e comuns
Que o amanhecer não fosse uma esperança do "impossível"
E as madrugadas fossem feitas somente para dormir
Pudera...
A vida que te marcou o rosto e te fez escrever tantos livros
Fosse a mesma... a marcar minha alma com paciência e indiferença
Afinal... eu preciso disso!
Mais ainda não!
Não dessa vez!
Pudera...
Não fosse...
Mas vai ver!
Deve ser de novo...
Isso que chamam de ... Amor...!

12 comentários:

Aleatoriamente disse...

Lindo!
Fiquei aqui pensando nisso...
Bem interessante.

Beijo Silene.
Fernanda

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Muito bem elaborado texto, Sil. Gostei muito.Beijos

Andre Mansim disse...

Falar de amor e recordar é sempre bom!

Moreira disse...

O amor altera tudo, mesmo o que pensamos que não pode ser alterado ;)

Vozes de Minha Alma disse...

Sil, por um momento ao ler teu poema, recordei-me daquela música chamada Aeroporto, do Vicente Bell...
Lindo, intenso e nostálgia.
Um abraço beijos.

Kafé Universitário disse...

Da dúvida... Do medo!
Das lágrimas invisíveis por entre os passos inseguros


Vivo isso constantemente!

Sil aqui é lindo d+
obrigado pelo carinho!

Sobre o convite do cinema, é só a faculdade dar um tempo pra mim e pra Paty e a gente marca!

Luka

Jão disse...

Não vamos conseguir nunca entender os porens do coração. O jeito é acostumar com o temperamento dificil deste que é nosso guia e mentor.


Beijos!

Kafé Universitário disse...

Nossa Sil quase sem comentários... rs

Texto maravilhoso... Com muita sintonia e sentimento.

Pudera eu nunca ter experimentado este amor tão maravilhoso mais que hoje me corroí o coração.

Beijos

Sempre por aqui

Patrícia

ઇઉ Nárgela Bueno ઇઉ disse...

nossa achei lindo...
pudera...

que todas as pessoas tivessem o amor como tal sentimento assim como vc

bjks

Carina Rocha disse...

......lindo poema.....

Daniel Savio disse...

Ninguém escapa do amor, pena que nem todos valem um amor puro...

Fique com Deus, menina Silene.
Um abraço.

sirlenesouza pedagoga disse...

Era tudo o que eu precisava ler hoje! Obrigado pela chance que me deu. Beijos ! Sirlene