segunda-feira, 25 de abril de 2011

Minha alma vê... enfim!

Daqui...
Dessas terras...
Não é mais possível avistar sonhos
E nem permitido desejar por isso!
Tenho rasgado sentimentos,
Como se fossem papéis
Hoje... eu decido!
Viver de sonhos reais
De amores possíveis
De um "sentir" sustentável
Me cansei de distâncias
Pessoas desiguais
Flores que não se abrem
Jardins que não florescem
Agora... Definitivamente...
Eu quero aprender abrir janelas
Esvaziar gavetas
Mudar aquele velho e nostálgico perfume
Comprar mais roupas vermelhas
Comer mais morangos
Quem sabe ainda exista aquele All-Starr com uma rosa
E eu não me sinta velha demais para usá-lo
Quero passear na Praça
Ir ao cinema
Tatuar flores nos ombros
Desejo pelo o que é "palpável"...
Quero sentir...
Quero ver...
Os olhos dos outros!
E o que eles me dirão em silêncio
Quero saber das vozes
Do que falam os outros corações
Quero meus dias sem medo
Sem chance para a reprovação de alguém
Quero a vida que tenho guardada no peito
Que um dia sem saber... aprisionei...!

21 comentários:

O Árabe disse...

Belo texto, Silene! O "sentir sustentável" não existe; só o sentimento sustenta a si mesmo. :) Que a Páscoa tenha sido ótima, e a semana seja melhor ainda!

Elaine Castro. disse...

E Sil,
Quntas saudades deste canto, ultimamente não tenho podido ir aos blogs amigo coma mesma frequêncai de antes, tenho feito muitos projetos, estudado bastante e meu computador está na manutenção mais uma vez, bem mas faço uma forcinha e venho aqui vislumbra tão belas palavras.

Beijocas e saudades.

VEREDAS, por Marluce disse...

Sil,

Amei, porque eu tenho paixão por poemas introspectivos, acho-os da cor do vermelho!


Um abraço, Marluce

Andre Mansim disse...

Obrigado por me proporcionar uma leitura tão boa dessas...

Eduardo Medeiros disse...

"Quero a vida que tenho guardada no peito Que um dia sem saber... aprisionei...!"

hora de libertar a vida que está aprisionada!

lindo texto, silene.

beijos

Sonhadora disse...

Minha querida

Por vezes temos de pendurar as roupas velhas e arrumar todos os sentimentos cada um em sua gaveta do coração e ai então partir para uma nova estação no tempo, adorei e deixo um beijinho carinhoso, dizendo que adorei o poema.

Sonhadora

Marcos de Sousa disse...

Lindo demais. Sentia saudades de suas poesias...

Beijos

Carina Rocha disse...

Parabéns pelo seu blog, é mto bonito... gostei imenso da sua poesia...***

Cristiane disse...

Sil, que bom que sempre há tempo de recomeçarmos nossa vida! Faça sempre isso e reveja seus conceitos. Não se aprisione por nada nem ninguém. Bjks

sonho disse...

Todos temos momentos em que tudo parece dar errado...onde nos vemos num jardim...sem flores...mas tudo passa...são apenas momentos...
Beijo d'anjo

Vozes de Minha Alma disse...

Oi sil!
Enfim voce tem mais é que ser feliz, tem mais é que VIVER!
Seu poema é uma revolta guardada que agora foi liberada e exorcisando toda tristeza, repressão e mágoa.
Seja feliz, seja a Sil alegre, e sem medos.
Acredito que só há virtudes boas em teu coração.
Abraços, beijos.

หคтнყ disse...

Sil, Amei o poema.
Sabe de uma coisa... Eu estou vivendo o oposto disso.
(Espero que isso não seja uma ilusão =/)
Bejoo Grande!

http://nathydorgas.blogspot.com/

ONG ALERTA disse...

A vida deve ser vivida...beijo Lisette.

ઇઉ Nárgela Bueno ઇઉ disse...

que lindo Sil

Seus textos sempre muito expressivos neh flor.

amei (mais uma vez)

bjks

Fernand's disse...

tens a chave de ouro nas mãos.


bjs, querida.

H.Brayan disse...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaai q saudade desse vermelho nos meu olhos, desse calor no meu peito, dessas mãos de abraços doces e deste sorriso estreito...

o tempo é bom quando quando constrói em pequenas lembranças grandes abrigos...
minha saudade é tão grande quanto a distancia de vc minha flor.
liberte-se destas pétalas muchas que o outono insiste em varrer e vc resiste em não despir.

ate mesmo uma rosa tem seu tempo pra ser bela; toda roseira dos mais vis espinhos é valorizada por ter o dom de gerar flores instintivamente graciosas.

bjos azulizados!

uhooi disse...

lovely blog,,,

visit our blog at http://uhooi.blogspot.com/

poesias maria do carmo disse...

oi Sil,tudo bem com vc linda? vc sempre escrvendo o que há de melhor,escreve com a alma.Lindo,parabéns,saudades,bjos.

Kafé Universitário disse...

Oi Sil.

Gostaria de agradecer o carinho.

Este poema me retrata algo que sempre quero fazer! Buscar o real, o que pode trazer coisas concretas e momentos inesquecíveis. Poder sair destas amarras que nos prende a um lugar que nem mesmo nós mesmo conseguimos sair, por medo ou por puro comodismo.

Mais de dou sim a dica que busque estas coisas reais e que de fato possa valer a pena. Por que nos últimos meses vivo um intenso sofrimento pela ausência de uma coisa que talvez eu nunca tenha dito.

Beijos

sempre por aqui

Patrícia

VELOSO disse...

Liberdade liberdade abre as asas sobre nós... Parabens Silene!

Daniel Savio disse...

Poesia bonita, pois tem um querer de vida nela...

Fiquem com Deus, menina Silene.
Um abraço.